Você está em:

Como fazer o novo cálculo de energia de coletores solares


Você está acostumado a ouvir que o m² de área de coletores solares identifica os produtos, certo? Apesar de ser rotina, o m² não informa a produção de energia e não pode ser usado para comparação entre modelos de marcas diferentes no mercado. Por isso, foi aprovado pela Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), o uso de uma nova forma de classificação, que informa a Produção Mensal de Energia, já usada nas etiquetas Inmetro dos coletores solares. O número que passa a ser utilizado é o da Produção Anual Padronizada de Energia (PAPE). PAPE = Produção Mensal de Energia (do coletor solar total) x 12 x número de coletores ofertados Parece complicado, mas a gente ajuda. Se um coletor solar tem a PME de 182 kWh/mês e tivermos 3 coletores na obra, a PAPE é: PAPE = 182 x 12 x 3 = 6.552 kWh/ano A PAPE é usada para comparar modelos comercialmente, mas quando os cálculos precisam ser mais precisos, a produção de energia real depende de outros fatores, como a irradiação solar no local, quantidade de água quente que será utilizada, forma de instalação e outros. Além disso, é interessante saber que a PME da etiqueta é calculada a partir dos testes dos coletores solares para um dia padrão de referência, considerando as condições do tempo da cidade de Belo Horizonte, que abriga o Laboratório Grupo de Estudo e Energia Solar e é reconhecida como Capital Nacional de Energia Solar. Ficou com dúvidas? Deixei seu comentário abaixo!